O gastador

15 de maio de 2020 - ARTIGO 19 na Mídia



Fonte: ISTOÉ

Existe uma aberração antirrepublicana dada de mão beijada aos presidentes do Brasil. Trata-se do cartão corporativo, que lhes permite gastar… gastar… gastar o quanto quiserem do dinheiro público prestando contas mensalmente apenas do montante – não precisam sequer indicar despesa por despesa. Assim, se cartão corporativo nas mãos de presidentes é vendaval, nas mãos de Jair Bolsonaro é tsunami. O cartão da Presidência, criado na gestão de Fernando Henrique Cardoso, é, na verdade, uma excrescência. Há os mais comedidos, que já gastam muito; e há naturalmente os que esbanjam o nosso dinheiro de forma rockefelleriana. Bolsonaro, por exemplo, desde que pisou o Palácio do Planalto, tirou do erário, em média, R$ 709,6 mil por mês. Dois de seus antecessores, Michel Temer e Dilma Rousseff, despenderam, respectivamente, 60% e 3% a menos.

Leia na íntegra: https://istoe.com.br/o-gastador/


LINK: https://artigo19.org/?p=18004

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *