Participantes de audiência criticam atuação do Estado nos casos permitidos de aborto

Fonte: Câmera dos Deputados

Deputadas, acadêmicas e advogadas criticaram nesta terça-feira (24), na Câmara dos Deputados, o que chamaram de omissão do Estado no que diz respeito ao aborto previsto em lei. As críticas apontam para um despreparo de hospitais e funcionários da saúde no atendimento de mulheres que buscam a interrupção da gravidez, principalmente nos casos de gestação resultante de estupro.

No Brasil, a interrupção da gravidez é permitida em três casos: de estupro, de risco de vida para a gestante e de feto anencéfalo. Nessas circunstâncias, o aborto pode ocorrer até a 22ª segunda semana de gestação e desde que o feto tenha menos de meio quilo.

Leia na íntegra: https://www.camara.leg.br/noticias/589564-participantes-de-audiencia-criticam-atuacao-do-estado-nos-casos-permitidos-de-aborto/

Postado em

Icone de voltar ao topo