Como tirar o jornalismo da ‘defensiva’ na cobertura sobre as urnas eletrônicas?

Os ataques do ex-presidente Jair Bolsonaro ao sistema eletrônico de votação, por meio da campanha de desinformação em defesa do voto impresso e da instrumentalização das Forças Armadas, impuseram aos jornalistas a necessidade de empenho não só pela defesa das urnas eletrônicas utilizadas há mais de 25 anos como das instituições eleitorais.

Nove meses após as eleições presidenciais, os profissionais que se dedicaram à cobertura da Justiça Eleitoral discutiram no 18º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo da Abraji sobre o que foi possível aprender enquanto a estabilidade da democracia era testada.

Clique aqui e leia a matéria completa.

Postado em

Icone de voltar ao topo