Nota de pesar pelo falecimento do pensador quilombola Antônio Bispo dos Santos

É com grande pesar que a ARTIGO 19 Brasil e América do Sul recebe a notícia do falecimento de Antônio Bispo dos Santos, conhecido como Nêgo Bispo, aos 63 anos, neste domingo (03/12).

Conhecido por uma atuação inestimável na luta e defesa dos territórios quilombolas e do povo negro no Brasil, Nêgo Bispo nasceu no Vale do Rio Berlengas, no Piauí, e viveu grande parte de sua vida no quilombo Saco-Curtume, no município de São João. Sua contribuição para a literatura e pensamento quilombola, assim como para a preservação da cultura, é um legado que será sempre reverenciado.

Entre a oralidade e a escrita, Bispo teve um papel fundamental na Coordenação Estadual das Comunidades Quilombolas do Piauí (Cecoq/pi) e na Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (Conaq), além de escrever uma série de livros que compõem o pensamento contra colonial brasileiro e as discussões sobre a valorização dos saberes tradicionais.

A passagem de Nêgo Bispo é uma perda imensurável, mas seu legado permanece vivo na luta pela terra e território e na contraposição ao colonialismo.

 

Crédito da imagem: Agência Brasil

Postado em

Icone de voltar ao topo