Prêmio Nobel da Paz reconhece a importância da imprensa livre

A ARTIGO 19 parabeniza os jornalistas Maria Ressa e Dmitry Muratov que receberam o Prêmio Nobel da Paz por sua luta em defesa da liberdade de expressão nas Filipinas e na Rússia, respectivamente. O anuncio foi feito nesta sexta-feira, 08, quando a comissão do Nobel se referiu aos profissionais como “representantes de todos os jornalistas que defendem este ideal”.

Os dois jornalistas ajudaram a fundar veículos de comunicação independentes em seus países. Muratov é um dos fundadores de um jornal russo que já teve seis jornalistas assassinados; já Ressa está à frente do portal de notícias Rappler, que denuncia os abusos e a violência policial exercida nas Filipinas.

O Nobel chega no momento em que vem aumentando no mundo as violações contra a liberdade de expressão, assim como ataques a jornalistas e comunicadores. O Relatório Global de Expressão, publicado em julho passado pela ARTIGO 19 informou que as violações a essas classes profissionais somam 254 casos, no Brasil, em 2020. Deles, quase 50% (123 violações) foram cometidos por agentes públicos, e 18% (46 casos) continham expressões racistas, sexistas ou LGBTQIA-fóbicas. Além disso, houve o registro de 464 declarações públicas feitas pelo Presidente da República, seus ministros ou assessores próximos que atacaram ou deslegitimaram jornalistas e o seu trabalho.

Para a ARTIGO 19, organização que defende e promove a liberdade de expressão e informação no mundo, o prêmio é uma importante demonstração de que a imprensa livre é um dos pilares da democracia que consolida o direito de acesso à informação da sociedade, contribuindo para a efetivação dos direitos humanos fundamentais.

Postado em

Icone de voltar ao topo