Sobre a violência policial na manifestação em São Paulo

Banner-Chave-Braço-02-06

 

A ARTIGO 19 condena a violência policial empregada contra manifestantes do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) e da Frente Povo Sem Medo que participaram de um ato público ontem (1) em São Paulo.

 

A violência ocorreu após o término do ato, quando manifestantes ocuparam o escritório regional da Presidência da República para protestar contra medidas do governo. A Polícia Militar, que se encontrava no local com um efetivo desproporcional, reagiu com força exagerada e desnecessária. Diversas pessoas que estavam na região sem apresentar nenhum tipo de resistência ou agir de maneira ilegal foram agredidas a golpes de cassetetes, spray de pimenta, bombas de gás lacrimogêneo e bala de borracha.

 

Um vídeo (bit.ly/1Zg7Fan) que circula pelas redes sociais mostra uma mulher que, mesmo sozinha e sem demonstrar animosidade, foi imobilizada com um “mata leão” por um policial homem de maneira excessivamente violenta. Jornalistas e midiativistas que registravam a manifestação também foram agredidos, em ação que viola a liberdade de imprensa e de informação.

 

Ao menos seis pessoas foram detidas. Para justificar as detenções, a Polícia Militar alegou “crime de desacato”, prática recorrentemente utilizada de forma arbitrária e que é alvo de críticas pela sociedade civil e também por organismos internacionais.

 

A ARTIGO 19 se une a diversas outras organizações e militantes dos direitos humanos para cobrar um posicionamento da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo sobre as violações registradas ontem e reafirma seu compromisso de atuar pelo fim dos episódios de violência policial em manifestações.

 

Foto: Mídia Ninja

Postado em

Icone de voltar ao topo
1